sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

HOMENAGEM AO POETA EDVAL MEIRELES

POESIA:  SAUDADE
EDVAL MEIRELES


Vim rever a minha terra
Mas há grande confusão
Onde eu jogava bola
Agora é a estação;
Moto, fazendo táxi?!!!
E as carroças do João?...

Passe em frente das fábricas
Rio Negro e Xexuá,
Nibro da Amazônia,
Martins Melo, I. B. Sabá,
SUDAM, Usina Ceci,
Brasil Juta, eu quero ir lá...

Carnaval no “Amazonas”,
No “Brasil” e no “Palmeiras”,
No “Zezinho” e no “Russel´s”
Eu vou dançar gafieira;
Matiné na Boyte Rio
Do Seu Antonio da Feira...



Vai pela Rua Amazonas,
Manicoré e Juruá,
Passa pela Solimões,
Deixa-me na Saracá,
Esquina com a oriental
É lá que eu quero ficar.

O moço nada entendeu
Eu disse a ele me escuta:
A Saracá é aquela
Que passa no Cacuruta,
Onde tem uma novata
Que todo homem disputa;

Então vai lá pra Guianas
Deixa-me no Guanabara.
O moço olhou pra mim
E disse “escute meu cara,
Você está no Amazonas
Isto aqui é Itacoatiara!”

- Pois eu sou itacoatiarense
Vim matar saudade minha.
Não sabes os endereços
Deixa-me no Alvoradinha...
- Eu também nasci aqui
Mas nada mais disso tinha!

Postagem em destaque

Câmara aprova projeto sobre renegociação das dívidas dos estados e do DF

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (10), o Projeto de Lei Complementar 257/16, que trata da renegociação das dívidas do...