sábado, 19 de julho de 2014

OPORTUNIDADES -10.000 novas bolsas de estudo em Manaus

O Programa Educações abriu nesta sexta-feira, 18, inscrições para 10.000 novas bolsas de estudo de até 50% do valor das mensalidades. Os benefícios poderão ser concedidos a estudantes iniciantes, reingressantes e portadores de diploma. Os candidatos podem se inscrever através do portal www.educacoes.com.br, no período entre 18 e 31 de julho.
Neste processo, as vagas oferecidas são para Educação Básica, Supletivo, Educação Profissional, Idiomas, Graduação e Pós-Graduação e cursos livres, e irão beneficiar candidatos com renda familiar per capita de até três salários mínimos. Os demais critérios estão disponíveis no site.
Até o momento, as instituições Universidade Nilton Lins, ESBAM, Faculdade Salesiana Dom Bosco, Faculdade Martha Falcão, Fucapi, Instituto de Ensino Superior Materdei, Escola Nilton Lins, Instituto de Educação Boas Novas e Liceu de Ensino Contemporâneo enviaram vagas para o certame de 2014/2. Novas instituições ainda podem se credenciar até o dia 24 de julho, na sede do Educações.
Iniciado em janeiro de 2013, o programa já concedeu mais de 12.000 benefícios, consolidando parceria com 16 instituições de ensino privadas do Amazonas, as quais concedem bolsas de estudo parciais, para estudantes iniciantes, reingressantes e, no caso do ensino superior, atendendo também aos postulantes à segunda graduação, segundo explica o diretor-executivo do Educações, Alexandre Siqueira.
Ele destaca que os beneficiários são acompanhados até a conclusão do curso, visando evitar inadimplência e evasão, além de promover atividades socioeducacionais, vinculadas aos projetos de inclusão social das 16 instituições credenciadas.
Como concorrer
Para concorrer ao benefício os candidatos devem fazer as inscrições eletrônicas no site e após 48 horas comparecer à sede do programa na Rua Ramos Ferreira nº 664 A – Centro (Ao lado da Praça da Saudade), de segunda à sexta, das 8h às 18h e sábado, das 8h às 12h, para entrevista socioeconômica.
Para os cursos de graduação, o candidato deverá agendar o vestibular junto ao Programa Educações, para depois realizar a prova na instituição para a qual almeja o benefício e, sendo aprovado, deve procurar a sede do Educações para concluir sua inscrição. Poderá também o candidato apresentar nota obtida no Enem, para o devido ingresso na faculdade, respeitando as normas da referida instituição.

No AM, escolas promovem a inclusão de estudantes com necessidades especiais!

A Escola General Sampaio acolheu o pequeno Gabriel Machado com paralisia cerebral
A Escola General Sampaio acolheu o pequeno Gabriel Machado com paralisia cerebral
Além de contar com escolas de atendimento específico para alunos com necessidades especiais, tais como a escola Augusto Carneiro (para alunos surdos), Joana Rodrigues (para alunos cegos e com baixa visão), Diofanto Vieira (para alunos com deficiência intelectual e com síndrome de down) e Manoel Marçal (para alunos autistas e com múltiplas deficiências), a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) tem trabalhado também com a inclusão de estudantes especiais em escolas de ensino convencional, favorecendo a maior inserção deles na sociedade.
Uma delas é a escola estadual General Sampaio, localizada no bairro São Jorge, zona oeste de Manaus, que atende estudantes do 1º ao 5º ano do ensino regular e que abriu espaço este ano para a inclusão de um aluno com necessidades especiais.
Na escola, Gabriel Franco Machado, 7, está regularmente matriculado no 1º ano do ensino fundamental, em uma turma de 16 crianças e participando das atividades promovidas na escola normalmente, respeitando as suas limitações. O aluno, que possui paralisia cerebral, conta com todo o apoio da escola para receber o ensino de qualidade ofertado aos demais estudantes.
A gestora da escola General Sampaio, Andrea Rodrigues Amorim, conta que foi realizada toda uma preparação para acolher o aluno. “Nós contamos com o apoio da Seduc, através da Gerência de Atendimento Educacional Específico para adequar o ambiente para recebê-lo. Dentre as adaptações promovidas, contratamos uma professora auxiliar, especializada no atendimento de alunos especiais e conseguimos uma cadeira totalmente adaptada às necessidades da criança”, afirmou Andrea.
Segundo a gestora, acolher um aluno especial é um desafio, mas também uma experiência muito gratificante. “Procuramos inserir o aluno na rotina da escola, no convívio com as outras crianças. Todos nós estamos aprendendo muito com essa experiência. A inclusão tem o papel de trabalhar com o diferente e isso é bom para que as próprias crianças aprendam desde cedo a romper preconceitos, tornando-se seres humanos melhores”, pontua.
A técnica da Gerência de Atendimento Educacional Específico da Seduc, Sandra Ortiz avaliou como positiva a ação da escola em trabalhar a educação inclusiva. “A experiência da escola em abraçar a causa da educação inclusiva, respeitando as necessidades do aluno, suas limitações, é muito válida, tanto para os alunos com deficiência quanto para os que não são. Essa atitude favorece a busca pela oportunidade de crescimento tanto para os alunos quantos para os professores que acolhem esse aluno”, afirma.
Adaptação – A escola General Sampaio teve que fazer algumas adequações para atender o aluno de forma plena. Além da professora auxiliar, que presta apoio direto ao estudante, foi necessária uma reformulação na turma em que Gabriel estuda. Foi feita uma divisão das crianças para que houvesse uma atenção maior voltada à criança, mas sem comprometer o ensino das demais.
Outra preocupação da escola foi com relação à acomodação de Gabriel, que necessitava de uma cadeira especial para assistir às aulas.
O trabalho com o aluno tem se desenvolvido através de atividades de estímulo, em consonância com o ensino da turma. “Utilizamos materiais didáticos como jogos, e formas geométricas. A Seduc está disponibilizando o material necessário para dar o suporte que o aluno precisa”, explica a gestora.
De acordo com a professora auxiliar, Maurícia Moura de Souza, contratada para o atendimento exclusivo do estudante, o convívio entre as crianças tem sido muito importante para o processo de inclusão. “As crianças têm interagido bastante. É uma troca de aprendizado. Elas têm se mostrado bastante solidárias e eu vejo nessa experiência uma grande oportunidade para que elas saibam lidar com as diferenças”, comenta.
Satisfação – Para os pais de Gabriel, Perla e Jeferson Machado, a escola lhes proporcionou uma grande oportunidade ao abrir as portas para seu filho. “A escola nos acolheu muito bem. A partir do momento em que a Seduc teve ciência que havia um aluno com necessidades especiais matriculado na escola, tomaram todas as providências para que ele estudasse aqui. Estou muito feliz em ver que a equipe da Secretaria e da escola trabalharam em conjunto para tornar essa inclusão possível. O Gabriel é uma criança privilegiada”, comentaram os pais.
Assim como a escola estadual General Sampaio muitas outras escolas públicas estaduais também trabalham com a inclusão.
fonte:http://www.blogdafloresta.com.br/escolas-publicas-estaduais-promovem-inclusao-de-estudantes-com-necessidades-especiais/

A Rubem Alves o nosso muito obrigado!






Nome:
Rubem Alves
Nascimento:
15/09/1933
Natural:
Boa Esperança - MG



O escritor Rubem Alves, 80, morreu neste sábado (19), às 11h50, por falência múltipla de órgãos. Ele estava internado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Centro Médico de Campinas (a 93 km de São Paulo) e, segundo boletim médico, tinha apresentado agravamento das funções renais e pulmonares na sexta (18). Rubem Alves foi internado no último dia 10 com um quadro de insuficiência respiratória, devido a uma pneumonia.


Rubem Alves

"Enquanto a sociedade feliz não chega, que haja pelo menos
fragmentos de futuro em que a alegria é servida como
sacramento, para que as crianças aprendam que o
mundo pode ser diferente. Que a escola,
ela mesma, seja um fragmento do
futuro..."

Rubem Alves
 nasceu no dia 15 de setembro de 1933, em Boa Esperança, sul de Minas Gerais, naquele tempo chamada de Dores da Boa Esperança. A cidade é conhecida pela serra imortalizada por Lamartine Babo e Francisco Alves na música "Serra da Boa Esperança".

A família mudou-se para o Rio de Janeiro, em 1945, onde, apesar de matriculado em bom colégio, sofria com a chacota de seus colegas que não perdoavam seu sotaque mineiro. Buscou refúgio na religião, pois vivia solitário, sem amigos. Teve aulas de piano, mas não teve o mesmo desempenho de seu conterrâneo, Nelson Freire. Foi bem sucedido no estudo de teologia e iniciou sua carreira dentro de sua igreja como pastor em cidade do interior de Minas.

No período de 1953 a 1957 estudou Teologia no Seminário Presbiteriano  de Campinas (SP), tendo se transferido para Lavras (MG), em 1958, onde exerce as funções de pastor naquela comunidade até 1963.

Casou-se em 1959 e teve três filhos: Sérgio (1959), Marcos (1962) e Raquel (1975). Foi ela sua musa inspiradora na feitura de contos infantis.

Em 1963 foi estudar em Nova York, retornando ao Brasil no mês de maio de 1964 com o título de Mestre em Teologia pelo Union Theological Seminary. Denunciado pelas autoridades da Igreja Presbiteriana como subversivo, em 1968, foi perseguido pelo regime militar. Abandonou a igreja presbiteriana e retornou com a família para os Estados Unidos, fugindo das ameaças que recebia. Lá, torna-se Doutor em Filosofia (Ph.D.) pelo Princeton Theological Seminary.

Sua tese de doutoramento em teologia, “A Theology of Human Hope”, publicada em 1969 pela editora católica Corpus Books é, no seu entendimento, “um dos primeiros brotos daquilo que posteriormente recebeu o nome de Teoria da Libertação”.

De volta ao Brasil, por indicação do professor Paul Singer, conhecido economista, é contratado para dar aulas de Filosofia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro (SP).

Em 1971, foi professor-visitante no Union Theological Seminary.

Em 1973, transferiu-se para a Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP, como professor-adjunto na Faculdade de Educação.

No ano seguinte, 1974, ocupa o cargo de professor-titular de Filosofia no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), na UNICAMP.

É nomeado professor-titular na Faculdade de Educação da UNICAMP e, em 1979, professor livre-docente no IFCH daquela universidade. Convidado pela "Nobel Fundation", profere conferência intitulada "The Quest for Peace".

Na Universidade Estadual de Campinas foi eleito representante dos professores titulares junto ao Conselho Universitário, no período de 1980 a 1985, Diretor da Assessoria de Relações Internacionais de 1985 a 1988 e Diretor da Assessoria Especial para Assuntos de Ensino de 1983 a 1985.

No início da década de 80 torna-se psicanalista pela Sociedade Paulista de Psicanálise.

Em 1988, foi professor-visitante na Universidade de Birmingham, Inglaterra. Posteriormente, a convite da  "Rockefeller Fundation" fez "residência" no "Bellagio Study Center", Itália.

Na literatura e a poesia encontrou a alegria que o manteve vivo nas horas más por que passou. Admirador de Adélia Prado, Guimarães Rosa, Manoel de Barros, Octávio Paz, Saramago, Nietzsche, T. S. Eliot, Camus, Santo Agostinho, Borges e Fernando Pessoa, entre outros, tornou-se autor de inúmeros livros, é colaborador em diversos jornais e revistas com crônicas de grande sucesso, em especial entre os vestibulandos.

Afirma que é “psicanalista, embora heterodoxo”, pois nela reside o fato de que acredita que no mais profundo do inconsciente mora a beleza.

Após se aposentar tornou-se proprietário de um restaurante na cidade de Campinas, onde deu vazão a seu amor pela cozinha. No local eram também ministrados cursos sobre cinema, pintura e literatura, além de contar com um ótimo trio com música ao vivo, sempre contando com “canjas” de alunos da Faculdade de Música da UNICAMP.

O autor é membro da Academia Campinense de Letras, professor-emérito da Unicamp e cidadão-honorário de Campinas, onde recebeu a medalha Carlos Gomes de contribuição à cultura.
Bibliografia:

Crônicas

As contas de vidro e o fio de nylon, Editora Ars Poética (São Paulo)
Navegando, Editora Ars Poética (São Paulo)
Teologia do cotidiano, Editora Olho D'Água (São Paulo)
A festa de Maria, Editora Papirus (Campinas)
Cenas da vida, Editora Papirus (Campinas)
Concerto para corpo e alma, Editora Papirus (Campinas)
E aí? - Cartas aos adolescentes e a seus pais, Editora Papirus (Campinas)
O quarto do mistério, Editora Papirus (Campinas)
O retorno eterno, Editora Papirus (Campinas)
Sobre o tempo e a eterna idade, Editora Papirus (Campinas)
Tempus fugit, Editora Paulus (São Paulo)

Livros Infantis

A menina, a gaiola e a bicicleta, Editora Cia das Letrinhas (SP)
A boneca de pano, Edições Loyola (SP)
A loja de brinquedos, Edições Loyola (SP)
A menina e a pantera negra, Edições Loyola (SP)
A menina e o pássaro encantado, Edições Loyola (SP)
A pipa e a flor, Edições Loyola (SP)
A porquinha de rabo esticadinho, Edições Loyola (SP)
A toupeira que queria ver o cometa, Edições Loyola (SP)
Estórias de bichos, Edições Loyola (SP)
Lagartixas e dinossauros, Edições Loyola (SP)
O escorpião e a rã, Edições Loyola (SP)
O flautista mágico, Edições Loyola (SP)
O gambá que não sabia sorrir, Edições Loyola (SP)
O gato que gostava de cenouras, Edições Loyola (SP)
O país dos dedos gordos, Edições Loyola (SP)
A árvore e a aranha, Edições Paulus (SP)
A libélula e a tartaruga, Edições Paulus (SP)
A montanha encantada dos gansos selvagens, Edições Paulus (SP)
A operação de Lili, Edições Paulus (SP)
A planície e o abismo, Edições Paulus (SP)
A selva e o mar, Edições Paulus (SP)
A volta do pássaro encantado, Edições Paulus (SP)
Como nasceu a alegria, Edições Paulus (SP)
O medo da sementinha, Edições Paulus (SP)
Os Morangos, Edições Paulus (SP)
O passarinho engaiolado, Editora Papirus (Campinas)
Vuelve, Pájaro Encantado, Sansueta Ediciones SA (Madrid, España)

Filosofia da Ciência e da Educação

A alegria de ensinar, Editora Ars Poética (SP)
Conversas com quem gosta de ensinar, Editora Ars Poética (SP)
Estórias de quem gosta de ensinar, Editora Ars Poética (SP)
Filosofia da Ciência, Editora Ars Poética (SP)
Entre a ciência e a sapiência, Edições Loyola (SP)

Filosofia da Religião

O enigma da religião (Campinas, Papirus)
L' enigma della religione (Roma, Borla)
O que é religião? (S. Paulo, Brasiliense)
What is religion? (Maryknoll, Orbis)
Was ist religion? (Zurich, Pendo)
Protestantismo e Repressão (S. Paulo, Ática)
Protestantism and Repression (Maryknoll, Orbis)
Dogmatismo e Tolerância (S. Paulo, Paulinas)
O suspiro dos oprimidos (S. Paulo, Paulinas)

Biografias

Gandhi: A Magia dos gestos poéticos (S. Paulo/Campinas, Olho D'Água/Speculum)

Teologia

A Theology of Human Hope (Washington, Corpus Books)
Christianisme, opium ou liberation? (Paris, Éditions du Cerf)
Teologia della speranza umana (Brescia, Queriniana)
Da Esperança (Campinas, Papirus)
Tomorrow's child (New York, Harper & Row)
Hijos del manana (Salamanca, Siguime)
Il figlio dei Domani (Brescia, Queriniana)
Teologia como juego (Buenos Aires, Tierra Nueva)
Variações sobre a vida e a morte (São Paulo, Paulinas)
Creio na ressurreição do corpo (Rio de Janeiro, CEDI)
Ich glaube an die Auferstehung des Leibes (Dusseldorf, Patmos VERLAG)
I believe in the resurrection of the body (Philadelphia, Fortress Press)
Je crois en la résurrection du corps (Paris, Éditions du Cerf)
Poesia, Profecia, Magia (Rio de Janeiro, CEDI)
Der Wind blühet wo er will (Dusseldorf, Patmos)
Pai nosso (Rio de Janeiro, CEDI)
Vater Unser (Dusseldorf, Patmos)
The Poet, the Warrior, the Prophet (London, SCM Press)
Parole da Mangiari (The Poet, the Warrior, the Prophet), Edizioni Qiqajon Comunitá  di Bose (Itália)

Vídeos

O Símbolo
Visões do Paraíso (realizado para apresentação na ECO -92)
Conversando com quem gosta de ensinar

Dados extraídos de livros do autor e de sítios da Internet.

Postagem em destaque

Câmara aprova projeto sobre renegociação das dívidas dos estados e do DF

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (10), o Projeto de Lei Complementar 257/16, que trata da renegociação das dívidas do...