quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Colabore com Espaço Livre Fitness! Clique aqui: https://t.co/4MLW47sisC  via @Kickante #crowdfunding #financiamentocoletivo

domingo, 6 de novembro de 2016

Caréncia

O que vem ser Carência?

Carência é a ausência de um amigo, de um abraço, de um aperto de mão, de um beijo, de fazer amor
Amigo, é um ser mágico que sempre aparece nas horas incertas, com palavras que transmitem otimismo, que tem o prazer de ouvir suas insanidades, de te acompanhar nas mais ilusionistas viagens do coração, é aquele que empresta e não cobra, aquele que paga mico no teu lugar e ainda da boas gargalhadas junto com você.
Abraço, é o contato físico que transmite o sentimento querer bem.  É o momento que o corpo se aproxima um do outro e recebe a energia que precisas para  amar e sentir-se  vivo, amado, querido entre uma sociedade individualista, capitalista e solitária.
Aperto de mão demonstra apreço no primeiro contato, o prazer em te conhecer, é o clik  malicioso no vai e vem  do amor. O momento que pode ser a  primeira tecla de vários links no jogo da ternura, entre você e a pessoa que o teu coração deseja.
O beijo, é o momento que teu corpo entra em sintonia com o amor, ocasião impa no jogo da sedução, contato amoroso que indica que estas sendo correspondido. O beijo é a porta de entrada de um novo relacionamento   amoroso (quando for na boca, no rosto pode ser traição ou um cumprimento sem fins amorosos).
O fazer  amor, é uma atividade íntima e prazerosa é o ponto principal entre duas pessoas que se amam, ou que estão em busca da delícia sexual. É a entrega, é o néctar máximo do namoro, é onde vale tudo para chegar no enigmático orgasmo.
Se estas carente, corre grande perigo de morte, lembre-se que viver é uma virtude inestimável que devemos cuidar  bem e sempre.
O cuidar bem, envolve  atentar para a saúde do corpo, da mente e da alma.
Para obtermos a saúde do corpo, devemos praticar exercícios físicos, alimentarmos com prudência e saber  escolher  os alimentos que estamos ingerindo.
O cuidado com a mente requer a pratica da boa leitura, da boa música, de uma boa conversa, do viver próximo de quem amamos: pai, mãe, namorado, namorada, filhos, esposa, marido e dos bons amigos. O cuidar da mente é ter a sensibilidade ao ouvir os pingos da chuva, o cantar de um pássaro entre a floresta de pedra. É saber apreciar e identificar uma obra de arte num rascunho de uma criança, ou  no riscado de um jovem grafiteiro.
O cuidar da alma precisa de uma aproximação com Deus, acreditar na sua existência, ou acreditar no que ti faz existir  é viver com humildade, esquecer o valor material e praticar o bem. Para  cuidar da alma é preciso se defender e afastar-se de pessoas negativas, e aproximar-se de sujeitos que transmitem virtudes, é saber usar as palavras na hora certa, pois, ela, é uma ferramenta que pode ajudar ou matar o seu interlocutor. O cuidar da alma  é viver sempre com um largo sorriso estampado no rosto.
A carência  chega em nossas vidas, quando deixamos de beijar, de abraçar, de ligar,  de enviar email para alguém distante ou quando deixamos  de sorrir.
A carência chega quando esquecemos o convívio familiar, a  rodada com os amigos no lanche, no barzinho da esquina, o jogo de futebol no final de semana, a caminhada no início ou no final  do dia com as amigas ou amigos, aquela conversa sem contexto com alguém que encontramos na rua ou quando estamos esperando o sinal abrir, a chuva passar, a fila do banco andar, ou estamos na igreja ou na reunião da escola.
A carência chega a nossas vidas quando deixamos de nos capacitar, seja para o trabalho ou para a vida social. Se estas carente esqueça tudo o que tens praticado até hoje em tua vida, e recomece outra vez. Agora sabes do que precisas... bom recomeço.
Abraço de Joilson Souza

sábado, 5 de novembro de 2016

Melância e seus feitos

Com o sol a aumentar a temperatura do ar, nada como retemperar energias e hidratar o corpo de uma forma natural e saudável. Aqui, entra o poder da fruta. E a melancia a que mais depressa se coloca em bicos de pés. A razão é simples: Cerca de 90% da sua polpa é constituída por água, o que reforça a ingestão de sais minerais (potássio), essenciais ao equilíbrio e funcionamento do organismo.

De tons fortes, cheiro e sabor adocicado, o único senão é mesmo o tamanho que pode ir até aos 25 cm de diâmetro e 15kg de peso. Por não ser fácil de manusear, o sumo apresenta-se como uma excelente alternativa, fácil de transportar e com todos os benefícios da fruta. Com menos de 30 calorias por 100 gramas, é um fruto rico em vitaminas do complexo B e A, esta sob a forma de betacaroteno e licopeno. Este fitoquímico também pode ser encontrado no tomate e em outras frutas (goiaba, papaia, uva preta), mas a concentração na melancia excede qualquer um deles, atingindo cerca de 4,5mg por 100 gramas.

Hidratação garantida: A melancia assume as mesmas características de outros frutos de Verão: Hidratante, nutritiva, digestiva e leve. Com um aporte de gordura praticamente inexistente e elevado conteúdo de água, este fruto de casca verde e de polpa encarnada salpicada por sementes, é particularmente rico em vitaminas, minerais e antioxidantes. Alguns estudos adiantam mesmo que a combinação entre a melancia e outros frutos ricos em antioxidantes (cereja, morango…) é um excelente método natural para combater o stresse, ao mesmo tempo que confere proteção natural anti-envelhecimento.

Mitos e verdades Quando se fala em melancia, alguns dizeres populares se levantam. O que está por detrás dessas mensagens?

A melancia é muito “pesada”? FALSO A sua composição é maioritariamente composta por água e as fibras presentes na sua polpa ajudam a melhorar o funcionamento do intestino. O que poderá acontecer frequentemente, é que, por ser tão leve, as pessoas tendem a abusar na quantidade que ingerem. E nesse caso, é normal que a sensação se assemelhe à de ter bebido muitos litros de água seguidos.

A melancia é afrodisíaca? VERDADEIRO Alguns estudos defendem que a melancia atua contra a impotência sexual, por intermédio de um nutriente – a citrulina – que age de forma semelhante ao princípio ativo do comprimido azul. De acordo com a Universidade do Texas, a citrulina, um nutriente presente na parte branca, atua relaxando os vasos sanguíneos. Ainda se aguardam mais estudos mas, pelo sim, pelo não… 

Melancia e Vinho: Combinação Indesejável? VERDADEIRO O fenómeno é simples de constatar: Pegue numa talhada de melancia e aplique algumas gotas de vinho. Ao fim de poucos minutos a melancia enrijece. Em causa está um fenómeno químico que provoca esta alteração na fruta. Atenção que isto não significa que as consequências sejam iguais aquando da digestão. Mas é importante ter em conta que poderá existir uma intolerância individual para esses dois alimentos. Por isso tente evitar esta combinação!

A melancia é um fruto muito versátil. Geralmente consumida em cru, aos quartos ou mesmo em bolas, o sumo de melancia é também muito apreciado, e as soluções industriais permitem o seu consumo durante todo o ano. Há ainda quem transforme a melancia em gelado, puré, marmelada ou doces. Na Rússia, prepara-se um vinho muito popular a partir do sumo de melancia. Em algumas regiões, as sementes consomem-se tostadas e salgadas. Como vê, não faltam alternativas para fazer da melancia a sua fruta preferida.

Associação Portuguesa de Nutricionistas

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

FORROZEIROS NA MIRA DA POLÍCIA FEDERAL




A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira (18) a operação "For All" para investigar fraudes no Imposto de Renda supostamente cometidas pela empresa A3 Entretenimento, que administra a banda Aviões do Forró, entre outras. Os cantores Xand e Solange Almeida, vocalistas da Aviões, depõem na sede da Polícia Federal nesta manhã. Eles foram levados para prestar esclarecimentos, segundo confirmou a PF, em coletiva. A ação da PF conjunta  com a Receita Federal. A estimativa preliminar já identificou uma omissão de receitas de mais de R$ 300 milhões, segundo a Receita.
G1 tentou contato com a A3, empresa investigada na operação, e foi informado que ninguém comentaria o assunto. Em nota, a Banda Aviões do Forró informou  "que está à disposição da Polícia Federal e da Justiça e que colaborará com todos os questionamentos em relação à operação".
Estão sendo cumpridos 76 mandados judiciais, sendo 32 de condução coercitiva (quando a pessoa é levada a depor e depois é liberada) e 44 de busca e apreensão em FortalezaRussas (CE) eSousa (PB). Há apenas um mandado sendo cumprido na Paraíba; os demais são no Ceará. Não houve prisões. Os mandados estão sendo cumpridos por cerca de 260 policiais federais e 35 auditores.

Entre as pessoas levadas à sede da Polícia Federal, em Fortaleza, para prestar depoimento estão os empresários Isaías Duarte e Carlos Aristides, do grupo A3 Entretenimento.
Segundo a PF, o nome da operação faz referência à expressão da língua inglesa "For All" que significa "para todos" em português. Há notícias de que no início do século XX, engenheiros britânicos instalados em Pernambuco para construir uma ferrovia, promoviam bailes abertos ao público, "para todos". O termo passou a ser pronunciado "forró". "O nome da operação veio dessa origem popular da palavra forró, principal ramo de atividade do grupo investigado", diz a polícia.
A Justiça Federal também decretou o bloqueio de imóveis e a apreensão de veículos pertencentes a pessoas ligadas ao grupo.

Há indícios de que os integrantes da organização forneciam dados falsos ou omitiam dados nas suas declarações de Imposto de Renda pessoa física e jurídica, para eximir-se da cobrança de tributos.

O grupo ainda adquiria bens, como veículos e imóveis, sem declarar ao Fisco. Foram encontradas divergências sobre valores pagos a título de distribuição de lucros e dividendos, movimentações bancárias incompatíveis com os rendimentos declarados, pagamentos elevados em espécie, além das diversas variações patrimoniais a descoberto.

No decorrer da investigação, foram identificados indícios de lavagem de capitais, falsidade ideológica e associação criminosa.

"As medidas judiciais cumpridas hoje pela Polícia Federal têm por finalidade buscar a responsabilização das pessoas físicas e jurídicas ligadas ao grupo empresarial e possibilitar que Receita Federal se municie de elementos suficientes permitindo uma real avaliação dos possíveis tributos sonegados", informou a PF.

A Receita Federal divulgou que as investigações inciaram em 2012 e foram aprofundadas a partir de 2014, com a parceria da Polícia Federal e do Ministério Público

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Farra dos Recursos teve fim decretado pelo STF


O Supremo Tribunal Federal (STF) pôs fim, nesta quarta-feira, à farra dos processos penais intermináveis, que impediam que réus poderosos fossem para a cadeia usando e abusando de recursos. Por 6 votos a 5, o tribunal firmou o entendimento de que prender um criminoso depois da sentença condenatória de segunda instância, sem esperar a análise de outros recursos, não contraria a Constituição.

É uma tese de repercussão geral, ou seja, ela vai se aplicar a todos os casos em tramitação na Justiça e as instâncias inferiores do Judiciário não poderão se opor ao entendimento do Supremo. O julgamento havia sido interrompida em 1º de setembro, quando apenas o relator, o ministro Marco Aurélio Mello, havia proferido o seu voto.

Estavam em julgamento duas ações que pediam que se avaliasse a constitucionalidade do artigo 283 do Código de Processo Penal, que diz:

Art. 283. Ninguém poderá ser preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente, em decorrência de sentença condenatória transitada em julgado ou, no curso da investigação ou do processo, em virtude de prisão temporária ou prisão preventiva.

Aqueles que eram contrários à ideia de permitir a punição depois da segunda instância diziam que o trânsito em julgado da sentença  – ou seja, a impossibilidade de ela voltar a ser questionada por qualquer apelação  – era uma condição incontornável para a prisão.

Diziam, além disso, que qualquer interpretação em contrário fere o artigo 5º da Constituição, que insititui a chamada “presunção de inocência” em seu incico LVII:  “ninguém  será culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”.

O voto mais incisivo nesse sentido foi o do decano Celso de Melo, que disse temer um retrocesso na “agenda das liberdades” e na defesa do "princípio democrático". Ele afirmou que não era possível ceder ao pragmatismo e atribuir "a sensação de impunidade no país à presunção de inocência". E afirmou que o Brasil já dispunha de diversas modalidades de prisão cautelar, não sendo portanto necessário avançar na direção de uma prisão antecipada.

Os ministros vencedores  recorreram a argumentos de todos os tipos, das estatísticas ao direito comparado, para mostrar que a prisão não fere a presunção de inocência. É inegável o impacto positivo que a decisão terá no combate à corrupção e à impunidade. Mas também é certo que o julgamento desta quarta-feira foi um daqueles em que o STF esteve próximo de legislar, interpretando a letra da lei de maneira, para dizer o mínimo, bastante contra-intuitiva.

Teori Zavascki rebateu o argumento de que a prisão antecipada agravaria o caos carcerário no Brasil. “Caos carcerário não tem a ver com o que estamos discutindo aqui”, destacou.

O ministro Luis Barroso afirmou que, no Brasil, o Direito Penal “não ameaça ninguém que ganhe mais de quatro salários mínimos”. Ele sugeriu então que o artigo 283 deveria ser interpretado de tal forma que a cadeia entecipada seria uma modalidade de prisão preventiva “para garantir a efetividade do Direito Penal”.

Gilmar Mendes fez longa preleção sobre o quadro de colapso do sistema prisional brasileiro. Ainda assim, argumentou que sistema penal já estabelece, do indiciamento ao trânsito em julgado, “uma progressiva erosão da presunção de inocência”, e lembrou que o Brasil era caso único de ordenamento jurídico que exigia o trânsito em julgado para o início do cumprimento da pena.

O voto decisivo foi o da atual presidente da corte, a ministra Carmen Lúcia. Ela disse que a Constituição impunha ao tribunal "o dever de garantir uma jurisdição efetiva", ou seja, de impedir que alguns saíssem impunes enquanto outros, por serem mais pobres, eram punidos.

Ficaram vencidos os ministros Marco Aurélio, Ricardo Lewandowski, Rosa Weber, Dias Toffoli e Celso de Melo.

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Bom dia

Bomndia

. /\''"""""""""""\
/    \__________\
!      !    []  []  [] |
!_[] _!__________|```Entra na minha casa ����, entra na minha vida, mexe com minha estrutura, sara todas as feridas,  ensina-me ter Santidade, quero Amar somente a TI porque o Senhor e meu bem maior, faz um Milagre em

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Fora temer.. agora é a vez de aguentar a pressão!

Pelo menos 18 capitais já confirmaram um onda de protestos contra o presidente Michel Temer para este feriado de 7 de Setembro. Alguns atos estavam sendo convocados pelas redes sociais para começar já na noite de ontem.
As manifestações pedem a saída do peemedebista do poder, a convocação de novas eleições e ainda destacam oposição à agenda econômica do novo governo.

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Câmara aprova projeto sobre renegociação das dívidas dos estados e do DF



A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (10), o Projeto de Lei Complementar 257/16, que trata da renegociação das dívidas dos estados e do Distrito Federal com a União. Pelo projeto, os passivos desses entes serão alongados por até 20 anos, sendo que os primeiros pagamentos só começarão a ser efetuados no começo de 2017.
Uma das principais medidas do ajuste fiscal proposto pelo governo para equilibrar as dívidas dos estados, o PLC foi aprovado na Câmara por 282 votos a favor, 140 contra e duas abstenções.
Faltam ainda ser votados os destaques e emendas que visam modificar o texto do relator, deputado Esperidião Amin (PP-SC), que aceitou manter em seu relatório os principais pontos defendidos pelo governo no projeto, como já havia antecipado na segunda-feira (08) o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles.
Entre os acordos firmados pelo governo com a base aliada, e que foram mantidos no texto do relator, está a exigência de que os gastos primários das unidades federadas não ultrapassem o realizado no ano anterior, acrescido da variação da inflação medida pelo IPCA, ou outro índice que venha a substituí-lo, também nos dois exercícios seguintes à assinatura da renegociação.
fonte:http://www.blogdafloresta.com.br

quarta-feira, 29 de junho de 2016

Postagem em destaque

Câmara aprova projeto sobre renegociação das dívidas dos estados e do DF

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (10), o Projeto de Lei Complementar 257/16, que trata da renegociação das dívidas do...