sábado, 29 de abril de 2017

ENSINO DO ATLETISMO ESCOLAR - ENSINO FUNDAMENTAL


Atividade 1 – Corrida de estafetas

Para a criançada do 1° ao 5º ano que apreciam um bom desafio as atividades de estafeta são motivantes.
Separe alguns materiais disponíveis na escola ou que sua criatividade permitir. Podem utilizar bolas, arcos,corda, cadeiras, folhas de papel ou jornal, copos descartáveis, etc.
Organizar os alunos em colunas, separando a turma em 3 grupos. Em cada grupo o primeiro da coluna possui com a bola nas mãos deverá passar a bola por sobre a cabeça até chegar no ultimo da coluna, o qual deve correr contornar a cadeira e dirigir-se até a frente da fila e iniciar a passagem da bola até que todos realizem a tarefa.
 Pode-se variar a distancia, o material que utiliza e a atividade a ser realizada.
A bola pode ser transportada a cima da cabeça, pelo lado esquerdo ou direito, por entre as pernas.
Ao utilizar o arco (bambolê), pode colocá-lo a uns 5 m de distância, onde o aluno corre, passa o arco pelo corpo e retorna ao final da coluna permitindo assim que o próximo realize a atividade. As formas de Transpor o arco pode ser dos pés à cabeça ou da cabeça aos pés.
Com cordas é possível programar um circuito onde hora o aluno passa por baixo, ora passe por cima e retorne ao final da coluna. A distância  e a altura das cordas deve estar de acordo com o nível de desenvolvimento motor da turma.
O jornal ou papel pode ser utilizado em duplas e a corrida deve ser realizada cuidando para que o jornal não rasgue. Logicamente as dificuldades serão logo notadas, mas é nessa hora que você precisa explanar a importância do trabalho em grupo e a estratégia.
Utiliza-se o copo descartável por ser um material reciclável e que não apresenta perigo para a criança durante a atividade, podendo utilizar com ou sem água. Geralmente utilizo essa estratégia para iniciar um pequeno conhecimento sobre a MARCHA ATLÉTICA, geralmente esquecida nas aulas de educação física escolar.  A organização da estafeta é a mesma, porém cada criança deve ter seu copinho descartável. A criança deve andar rapidamente  até contornar a cadeira e retornar à sua equipe. Segue a atividade até que todos participem.

Em estafeta não costumo valorizar o “ganhador” e sim a participação. Repito o exercício para que o aluno tenha a oportunidade de melhorar o seu feito.


Atividade 2– Corridas
Se caso sua escola não tenha espaço físico livre que tenha 100m, utilize a rua, mas antes disso comunique o departamento de transito e procure interditar a rua com cones dentro de uma margem de segurança de 10m, em cada lado.  Escolha uma rua não muito movimentada.
Organize a turma em grupos de 5 alunos. Faça tiros de 100m, sem enfatizar o melhor tempo. Depois que todos correrem mais de uma vez, peça para que descrevam oralmente quais as mudanças fisiológicas percebidas após o feito. Faça mais alguns tiros de 100 já com a saída baixa porem com velocidade mais moderada, como forma de condicionamento.  Para finalizar promova uma corrida de um a um para verificar o tempo de cada um.
Para alunos de 6° ao 9°ano podemos utilizar 100m, no entanto, para alunos do 1° ao 5° ano prefiro utilizar 50m.

        Atividade 3 – Corrida de revezamento

Providencie alguns bastões alternativos caso a escola não disponibilize, pode ser utilizado cabos de vassoura cortados em 4 pedaços, pode ser feito de jornal e impermeabilizado com fita durex.
Utilize 100m que se torna mais fácil a visualização e a sua orientação.
Deixe que eles realizem a corrida de revezamento, sem orientação sobre a passagem do bastão. Com certeza, as dificuldades aparecerão. Com isso o próximo passo é ensinar a forma correta da passagem do bastão.
Durante a passagem do bastão, não é permitido sair dos limites da baliza, deve acontecer dentro da zona de revezamento (20m) e deve ser com os atletas em movimento, passando o bastão movimentando o braço de baixo para cima. Para receber o bastão, o atleta deve manter o braço estendido posteriormente.
No momento em que o atleta com o bastão se aproxima a aproximadamente 5m, o atleta que vai receber inicia a corrida saindo do início da zona de revezamento e tendo que receber o bastão nos próximos 20(zona de revezamento).
Caso o atleta deixe cair o bastão, deve pega-lo  e o atleta que ira receber deve esperar que lhe passem o bastão.
O Atleta que passou o bastão deve permanecer em sua baliza até o final da competição para não prejudicar a outra equipe.



1ª Passagem do Bastão
O atleta que passa o bastão corre do lado direito da baliza, segurando o bastão com a mão esquerda.
O atleta que recebe corra do lado esquerdo da baliza e recebe o bastão com a mão direita.
2ª Passagem do Bastão
O atleta que entrega, corre pelo lado esquerdo e passa o bastão com a mão direita. O atleta que recebe, corre pelo lado direito e recebe com a mão esquerda.         
3ª Passagem do Bastão           
O atleta de passa o bastão corre pelo lado direito, com o bastão na mão esquerda. O atleta que recebe completa a prova.

Proporcione a pratica das passagens do bastão, através de práticas da modalidade. E por fim discuta com os alunos sobre a importância do trabalho em grupo e a busca pela solução de problemas e melhoria do rendimento de forma cooperativa.


Atividade 4 – Corrida com Barreiras

A corrida com barreiras requer técnica e sincronismo, portanto auxilia no aprimoramento da coordenação motora. Pode se tornar uma atividade divertida dependendo das estratégias utilizadas.
Pode-se utilizar para ensino escolar as barreiras mais baixas, não há necessidade de utilizar as alturas oficiais.
Primeiramente, conte, de maneira reduzida, a história da modalidade, para que os que não conhecem ainda ter consciência da modalidade.


As barreiras devem ser colocadas de tal forma que ao menor toque do aluno ela acompanhe o movimento minimizando assim qualquer perigo de acidentes.


Num primeiro momento selecione alguns materiais, como: Pneus, cones e cordas. Distribua na quadra ou espaço disponível formando uma seqüência.  O aluno deve vivenciar a passagem pelos obstáculos e ter várias oportunidades para refletir, pensar e criar a melhor forma de faze-lo.
Num segundo momento mostre através de vídeos ou imagens a forma correta de ultrapassar  e retorne ao obstáculos, dessa vês executando a forma correta de forma correta a ultrapassagem.
Para alunos de 6°ano à 9° ano, pode ser introduzida as 5 fazes da corrida com obstáculo, ensinando dentro de uma seqüência didática que ao final todo o processo seja assimilado.
1- Saída e aproximação à 1ª Barreira

É preciso adquirir uma velocidade em que o comprimento da passada aumenta progressivamente até ao último passo, o qual será mais curto que o anterior, como forma de preparar-se para a impulsão.
2- Impulsão

Pé da perna de impulsão deve apoiar-se no eixo da corrida, ao mesmo tempo, a outra perna é elevada à frente, aproximadamente à altura da cintura, semiflexionada.  Neste momento o tronco inclina-se à frente, ficando paralelo a perna de impulsão.


3- Transposição
Estando o tronco sobre a perna de ataque, ajude com o braço do lado oposto a perna; Para passar a perna que foi responsável pela impulsão deve ocorrer a flexão do joelho e a abdução da perna. Sendo que o braço do mesmo lado deve realizar uma leve elevação frontal, semiflexionado, para equilibrar a transposição da perna de impulsão. Conforme a perna de impulsão passa a pela barreira a perna de ataque se abaixa.
4- Corrida entre Barreiras
O ritmo entre as barreiras é fundamental para que não haja erros no momento da ultrapassagem. O número de passadas deve ser exato para não ocorrer perda de tempo.
5 – Corrida final
Esta fase se característica pelas passadas fortes e velocidade crescente, objetivando a linha de chegada.

Forme pequenos grupos para que observem uns dos outros, qual a melhor perna para a impulsão, quantas passadas precisa ser realizadas entre as barreiras. Esses fatores são individuais.  Depois disso bem observado, inicie a pratica da corrida com barreiras bem baixas. Você pode aumentar aos poucos chegando a 90cm + ou -, essa é a altura máxima que trabalhei em educação física escolar, mantendo uma margem de segurança.


Postagem em destaque

Câmara aprova projeto sobre renegociação das dívidas dos estados e do DF

A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (10), o Projeto de Lei Complementar 257/16, que trata da renegociação das dívidas do...